Anjos e demônios

A sensação é conhecida : você tenta se conter e não fazer algo que você sabe que seria errado, algo que lá no seu inconsciente, você reconhece como não sendo “o certo” a ser feito.

Porém, gerado lá na mesma fornalha de pensamentos sórdidos e, vez por outra, de algumas idéias geniais, lá no fundo, outro pensamento vem a mente, querendo, de alguma forma, justificar o pensamento contrário ao pensamento anterior, tentando ao máximo lhe convencer de que o que você sabe que não é certo, pode, quem sabe, não ser lá tão errado assim.

Não, não é loucura. É simplesmente seu cérebro funcionando. E isso acontece constantemente e pode ser aplicado as mais diversas situações. Economizar e gastar, por exemplo, é um exemplo clássico e me incluo facilmente como sofredor desse mal psicológico.

Eu sou uma pessoa bastante controlada com dinheiro. Consegui, desde sempre, me conter e não gastar com supérfluos e, por vezes, até mesmo não gastar com não supérfluos, coisas úteis mesmo. Tudo para, quem sabe, conseguir atingir um objetivo maior, algo ainda mais importante, ainda mais do que o não supérfluo de necessidade pseudo-duvidosa imediata.

Porém, por mais que eu entenda a importância desse hábito (sim, virou um hábito, de tão comum), as vezes é complicado justificá-lo a mim mesmo. Um outro cérebro parece tomar conta de tudo e me sinalizar, ardilosamente, que essas idéias tão dificilmente cultivadas e transformadas em hábitos, podem não ser assim lá tão importantes quanto eu imagino que sejam.

É algo complicado, na verdade. Conviver constantemente com um anjinho e um diabinho, duelando constantemente pelo controle de suas idéias. Você sabe que, se não resistir e de deixar se levar por um ou por outro, provavelmente vai ter efeitos colaterias que, de alguma forma, acabam sendo sempre ruins, seja para sua vida pessoal ou para sua vida emocional.

Por isso, as vezes me pergunto : isso é realmente meu cérebro ? Um somente ? Brigando consigo mesmo ? Será que realmente existe somente um brigando furiosamente entre seus dois extremos no intuito de ganhar o poder de controlar meus atos no mundo real ?

Ou será que o cérebro, que segundo dizem é racional e, por vezes, insensível, estaria tentando derrotar a, por vezes, mais “racional” e sensível (e, por isso, mais correta, segundo muitos) alma ?

Anúncios

2 comentários sobre “Anjos e demônios

  1. @André O Moura

    Os orientais podem estar certos (e, na maioria das vezes, estão mesmo), mas é bastante estranho se for esse o caso porque as emoções, até onde eu entendi das explicações dos que teoricamente conhecem sobre o assunto, são também formadas no cérebro.

    Ou seja, se for esse o caso, é realmente o cérebro brigando consigo mesmo. Não faz sentido ele ficar se batendo. Deve haver uma outra coisa envolvida (o que chamam de alma, talvez).

    Ou isso ou realmente não temos a mínima idéia de como nosso cérebro realmente funciona.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s