Relembrando os velhos tempos

Como eu já havia dito em meu último post, hoje estou em casa para me recuperar melhor do problema em meu braço esquerdo. Ele já está quase bom e, a menos que algo de muito ruim aconteça esta noite, amanhã volto ao trabalho. Bate na madeira 🙂

Com o braço quase bom, consigo digitar sem ter muitas dores e, por isso, resolvi sentar e começar a ler meus e-mails pessoais e responder alguns que estavam parados esperando resposta há tempos. Recebi um e-mail de um amigo que conheci há tempos através de um serviço em um cliente e com o qual não conversava há muitos meses.

Esse amigo comentou que deveríamos trocar mais idéias e eu resolvi responder o e-mail dele, deixando os outros antigos ainda na fila de espera. Peço desculpas aos prejudicados, ainda vou responder um dia. Conversa vai e conversa vem, acabamos meio que fazendo uma sessão de quase IM. Quase porque na verdade foi tudo via e-mail.

Comentou que havia adquirido um laptop e estava pensando em trocar a distribuição GNU/Linux que ele usava até então. Também comentou que talvez seria o caso de utilizar Debian. Fiquei surpreso pois ele era um usuário bastante convencido de outra distribuição (não convém citar a distribuição aqui para não gerar flames).

Comecei a perguntar porque ele pensava em usar Debian, quais eram os problemas que ele tinha com a distribuição atual. Com isso, eu queria tentar entender como as coisas funcionam em outras distribuições através de relatos de usuários experientes da própria distribuição e não através de achismos ou conclusões precipitadas e possivelmente erradas.

Foi legal entender os motivos a favor e contra o uso de uma outra distribuição ouvindo as experiências reais de um usuário dessa outra distribuição. Ele se mostrou interessado pelo Debian e eu expliquei algumas coisas sobre o projeto e a distribuição. Parece que ele gostou. Mas, para mim, o mais importante foi eu aparentemente ter conseguido despertar um interesse ainda maior sem precisar recorrer a nenhum argumento que colocasse em foco as deficiências da outra distribuição.

Aliás, isso é algo que sempre tento evitar. Cada vez me convenço mais de que um usuário ganho através de conversa, camaradagem e ajuda, um usuário ganho fazendo com que o pŕoprio usuário tome sua própria decisão, só fornecendo informações honestas (o que significa também reconhecer os pontos fracos do lado que você está defendendo) e imparciais é um usuário melhor ganho do que aquele usuário que é ganho através do uso de comparações que menosprezam outras distribuições.

De qualquer forma, a troca de mensagens me fez lembrar de meus tempos antigos, quando respondia uma quantidade de mensagens bem maior do que a quantidade de mensagens que respondo hoje, tentando de alguma forma atuar como um pseudo-ativista na busca de novos usuários, mesmo que meio inconscientemente.

E dessa vez foi uma conversa produtiva e interessante porque o usuário em questão já era um usuário experiente e por isso não precisei tentar evitar termos muito técnicos. Sem contar o fato de que é sempre um sentimento muito bom ver um usuário tendo interesse inicial pela mudança e podendo ajudar de alguma forma quando esse usuário já é um usuário experiente em outra distribuição.

Prova que Debian é uma ótima escolha e tem qualidades o bastante para poder influenciar uma mudança de idéias em pessoas que já haviam feito sua escolha e não haviam considerado Debian da última vez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s